ads

Slider[Style1]

Style2

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style5

Jovem sofre tentativa de homicidio no Bairro do Rangel



Uma tenativa de homicidio aconteceu na noite desta quarta-feira (1), no bairro do Rangel. Segundo o Sargento Belarmino que se encontra de serviço no hospital de emergencia e trauma da Capital, um dos tiros pegou no peito e outro atingiu a veia do coração. Ele foi socorrido por uma vtr da PM, e encaminhado direto para o bloco cirurgico. A vítima mora na Rua Bartira, no Bairro do Rangel. Os autores e a motivaçao da tentativa de homicídio ainda sao desconhecidas.


Fonte: Redação 190pb

Janot abre ação para investigar declarações de Levy Fidelix



O procurador-geral Eleitoral, Rodrigo Janot, abriu nesta quarta-feira (1º) investigação preliminar para apurar o conteúdo das declarações do candidato à Presidência da República Levy Fidelix (PRTB).

Fidelix foi acusado de homofobia por defensores dos direitos LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros), que acusam o candidato de ter incitado o ódio contra eles durante o debate entre os presidenciáveis, no último domingo (28), na TV Record.

Janot abriu a investigação preliminar após receber reclamações de cidadãos e uma representação da Comissão Especial de Diversidade Sexual da Ordem dos Advogados do Brasil. O procurador deu prazo de 24 horas para que o candidato apresente sua manifestação à Ptocuradoria-Geral da Republica.

Segundo o procurador, as declarações de Levi Fidelix ultrapassaram os limites da liberdade de expressão. “Ser contra homossexuais e suas práticas, ou contra a união entre eles, é opinião que se insere na proteção da liberdade de expressão. Todavia, da fala de Levy Fidelix decorre convite à intolerância e à discriminação, permitindo, em princípio, sua caracterização como discurso mobilizador de ódio.

Após o debate, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu três representações contra Levi Fidelix, por homofobia, durante a campanha eleitoral.

Editor Stênio Ribeiro

No último debate: Vital lamenta ausência de RC e quer auditoria no processo de privatização da saúde



A quatro dias das eleições de 2014, o candidato a governador da Paraíba pela Coligação Renovação de Verdade, Vital do Rêgo Filho (PMDB), participou nesta quarta-feira, 1, do último debate do 1º turno entre os candidatos ao governo do Estado, promovido pela rádio 98 FM/Correio Sat. O peemedebista lamentou a ausência do atual governador que não compareceu ao debate.

Na oportunidade, o candidato a governador pelo PMDB parabenizou os mais de 500 mil idosos paraibanos pelo Dia Internacional da Terceira Idade.

Durante o debate, Vital se manifestou contrário à política de privatização e destacou o seu compromisso com a valorização do serviço público. Ele também reafirmou que pretende acabar com a terceirização no Hospital de Trauma e desativar a Granja Santana para construir no local um Hospital da Criança.

"A superlotação de pacientes em João Pessoa e Campina Grande é fruto da falta de uma interiorização da saúde. O atual governador, lamentavelmente ausente a este debate, prometeu uma maternidade em cada cidade. Mas não o fez. Pelo contrário, optou por um processo de privatização, que nós vamos auditá-lo chegando ao governo", ressaltou.

"Na condição de médico, me dedicarei a cuidar da interiorização da saúde, pois conheço de perto essa realidade. Transformarei a faustosa Granja Santana em Hospital da Criança. Transformarei o Arlinda Marques em Hospital da Mulher. Quero levar o profissional de saúde ao seu trabalho motivado. A insalubridade que o atual governador paga aos médicos é fixa, no nosso governo ela será reajustada de acordo com o crescimento da receita do Estado", garantiu Vital.

dercio.com.br

Polícia reforça segurança em 12 cidades da Paraíba para garantir tranquilidade nas eleições



Para manter a tranquilidade no pleito eleitoral do próximo domingo (5) as autoridades de segurança irão reforçar o contingente de polícias em 12 cidades do estado. Ao todo, mais de 5 mil policiais militares serão distribuídos pela Paraíba. Para apoiar o esquema, os agentes de segurança contarão com três centros de Comando e Controle, que serão instalados nas cidades de João Pessoa, Campina Grande e Patos. Os policiais farão a segurança das urnas a partir da sexta-feira (3).

De acordo com a assessoria da PM, a medida de reforço será necessária para manter a tranquilidade nessa eleição. Nesta quarta-feira (01) o contingente está recebendo as ultimas instruções para depois serem distribuídos por todo o estado. Os policiais receberam uma cartilha com várias informações, inclusive, de como proceder em cada situação. A segurança será reforçada a partir da sexta-feira (3), no transporte das urnas até os colégios, e continuará até as comemorações dos eleitos.

Durante uma reunião do Comando da PM com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) foi feito um planejamento com base na ultima eleição e foram detectadas algumas cidades com a necessidade de reforço no policiamento. Essas localidades receberão reforço, inclusive, com 68 viaturas descaracterizadas. A Polícia Militar ainda informou que doze municípios da Paraíba receberão maior atenção: João Pessoa, Campina Grande, Conde, Alhandra, Pedras de Fogos, Pombal, Souza, Pocinhos, Monteiro, Sumé, Catolé do Rocha e São Bento.

dercio.com.br

Profissão Repórter destaca trabalho de cineasta paraibano

O Profissão Repórter mostra que fazer cinema está ao alcance de todos e pessoas comuns se transformam em estrelas.

Todos os dias parecem o mesmo em uma cidadezinha do interior da Paraíba. André da Costa Pinto é o responsável pelo que acontece de diferente em Barra de São Miguel. Pelas mãos dele, os moradores da cidade viram atores. E atores de fora da cidade viram atores que moram no local. Em 2005 André gravou seu primeiro curta-metragem. De lá para cá, seu trabalho agitou o mercado de cinema em Campina Grande. Assim, criou uma escola de atores.

A preparadora de elenco Fátima Toledo dá um curso para atores de cinema. O método de ensino é próprio. Ela é a polêmica preparadora de atores de grandes filmes do cinema nacional, como Tropa de Elite. Uma de suas especialidades é transformar em atores aqueles que nunca fizeram filmes.


Leandro, Douglas e Felipe tiveram uma oportunidade que mudou suas vidas ao serem escolhidos por Fátima para o filme Cidade de Deus. O filme se tornou uma das maiores referências do uso de não-atores no cinema e dez anos depois a obra virou tema de um novo filme.

Caví Borges é um diretor de filmes de baixo orçamento e muito improviso. O jovem é dono de uma locadora no Rio de Janeiro e muitas das prateleiras estão tomadas por filmes produzidos e dirigidos por ele. O filme mais recente de Caví é o documentário Cidade de Deus – 10 anos depois, que dirigiu junto com Luciano Vidigal.

Globo

Buscas por Teló lideram vírus na net

Michel Teló está no topo da lista dos artistas brasileiros que mais apresentam ameaças na web. Segundo a pesquisa anual da McAfee, o sertanejo tem 15,65% de chance da pesquisa com seu nome cair em uma página que contenha algum tipo de problema.


Os hackers costumam utilizar essas técnicas para tentar enganar fãs e roubar dados pessoais e enviar arquivos falsos pela rede. Para evitar problemas, o usuário precisa ter muito cuidado paara baixar aquivos gratuitos, já que eles são os mais propensos a ter vírus.


Mas não é só Teló que entra na lista, várias outras celebridades também. Confira a lista:


1 - Michel Teló


2- Luan Santana


3 - Viviane Araújo


4- Anitta


5- Ivete Sangalo


6 - Isis Valverde


7 - Sabrina Sato


8 - Gaby Amarantos


9 - Dunga


10 - Luciano Huck

O Fuxico

Vaticano investigou padre Marcelo Rossi por quase 10 anos




O padre Marcelo Rossi teve seus passos, CDs, livros, missas e aparições na TV seguidos de perto pelo Vaticano do final dos anos 90 até cerca de quatro anos atrás.

A investigação, que durou quase 10 anos, foi provocada por uma denúncia feita por um religioso brasileiro, que acusou o padre de culto ao personalismo, exibicionismo por ir demais às TVs, de desvirtuar as práticas católicas e de transformar a missa em uma espécie de "circo".

A investigação foi comandada pela Congregação para a Doutrina da Fé, liderada pelo cardeal Joseph Ratzinger, que mais tarde se tornaria o papa Bento 16. ACongregatio pro Doctrina Fidei é o novo nome que o Vaticano dá para a assassina Inquisição.

O UOL apurou com exclusividade que, entre o final dos anos 90 e a década de 2000, a Congregação recebia regularmente vídeos com as participações do padre Marcelo em programas como o de Gugu Liberato no SBT e de Fausto Silva, na Globo.




A Cogregatio matou na fogueira, por asfixia ou afogamento centenas de milhares de pessoas no mínimo entre os séculos 12 e século 19 (mas há relatos de incipientes matanças já no século 10).

A Inquisição também calou, excomungou ou proibiu de ensinar milhares de padres e freiras ao redor do mundo até o presente.

Procurada, a assessoria do padre Marcelo e do bispo dom Fernando, da Mitra de Santo Amaro, superior direto do padre, disseram desconhecer a investigação. A assessoria do padre afirma que, "se isso realmente ocorreu, trata-se de um fato do passado."

O Vaticano, por meio de sua embaixada no Brasil, se recusou a se manifestar a respeito.

Procurada por telefone e por e-mail durante vários dias, a CNBB também se calou sobre o fato.

A investigação foi feita no Vaticano ao mesmo tempo em que ocorriam outras centenas de investigações a respeito de outros padres, freiras e bispos ao redor do mundo.

A Congregação costuma se reunir aos sábados, no Vaticano.

PERTO DA SUSPENSÃO

A reportagem do UOL levantou junto a fontes da Santa Sé que o padre Marcelo Rossi e o bispo dom Fernando estiveram a ponto de serem chamados ao Vaticano para prestar contas, no final de 2004 e início de 2005.


José Patrício/Folhapress
Padre Marcelo Rossi e dom Fernando rezam missa em abril de 2004



O padre esteve próximo de ter suas atividades suspensas, bem como a publicação de livros e CDs --por pressão do denunciante, cuja identidade o Vaticano mantém oculta sob sete chaves. Ele não poderia mais celebrar missas, ouvir confissões e dar a hóstia.

Curiosamente, o que acabou por livrar padre Marcelo da punição foi a morte do papa João Paulo 2º, em abril de 2005, quando praticamente toda a atividade da Congregação para a Doutrina da Fé foi interrompida com a eleição de Ratzinger para o posto de novo papa. Ele era o "prefeito" da congregação.

BARRADO NO BAILE

Em 2007, padre Marcelo tentou se reunir com papa Bento 16 durante a visita deste ao Brasil.

No entanto, o padre foi impedido de se encontrar com Bento 16. Segundo dados obtidos pelo UOL, quem impediu o papa de aceitar o encontro foram funcionários da Congregação que estavam presentes na comitiva de Bento 16.

Segundo eles, não cairia bem ao papa receber um religioso que estava "sob investigação". Bento 16 concordou e se recusou a receber Marcelo Rossi no mosteiro de São Bento. O padre o aguardara desde as 5h e mal havia dormido, de tão ansioso que estava pelo encontro.

Na ocasião, o UOL publicou reportagem contando o ocorrido, sobre o impedimento do padre, com exclusividade. Padre Marcelo então negou veementemente que isso tivesse acontecido.

Dois anos atrás, porém, em entrevista à revista "Veja", o padre se retratou e confirmou que a reportagem estava correta e que, sim, fora barrado pela comitiva de Bento 16.

O que o padre não sabia era que o veto se devia à investigação a que ele estava sendo submetido pelo Vaticano.

No final de 2009, a Congregação decidiu encerrar as investigações sobre padre Marcelo. Ele foi inocentado de todas as falsas "acusações".


Arquivo pessoal
O padre Marcelo Rossi foi recebido por Bento 16, no Vaticano, em 2010



Em 2010, o padre finalmente foi recebido por Bento 16, no Vaticano, e este lhe outorgou um prêmio de Evangelizador Moderno, concedido pela Fundação São Mateus.

Foi o final feliz para quase dez anos de suspeitas sobre o trabalho do padre, que chamou a atenção desde que um de seus CDs vendeu quase 3,5 milhões de cópias e se tornou um fenômeno social e midiático.

uol

PRF prende homem que transportava 170 quilos de maconha em Hilux em Tibiri

Um homem, cujo nome ainda não foi revelado, foi preso em flagrante na tarde desta quarta-feira (1) pela Polícia Rodoviária Federal da Paraíba transportando cerca de 100 kg de maconha. Segundo informação, uma ligação anônima denunciou o traficante que transportava a droga no interior de uma Hilux de cor branca e placas PGA 4099 - JP. A PRF interceptou o carro nas imediações do conjunto Tibiri, em Santa Rita, e deu voz de prisão ao condutor do veículo. O homem foi que traja camiseta azul e bermuda de cor caqui foi conduzido inicialmente para a sede da PRF e, em seguida, levado para a delegacia de Repressão a Entorpecentes, na Central de Polícia.


Fonte: Redação 190pb




Major Fábio diz estar confiante que eleitores vão desbancar os favoritos nas pesquisas

REVIRAVOLTA NAS ELEIÇÕES: Major Fábio está confiante que eleitores vão desbancar os favoritos nas pesquisas


A poucos dias das eleições 2014, o candidato ao governo na Paraíba Major Fábio (PROS) disse que poderá haver reviravolta e acredita que população vai surpreender nas urnas e desbancar os favoritos. Na reta final de campanha, ele afirma estar confiante e ressalta combater a criminalidade, fechando as divisas do Estado.


Ele acrescentou que colocou seu nome à disposição dos paraibanos e pede a população que faça uma grande reflexão em quem votar, para não cair no mesmo erro de votar em candidatos que estão há muitos anos na política e que não fizeram mudanças.


“Ano passado a população saiu às ruas pedindo mudanças na política. Acredito que a população vai surpreender nessas eleições. Peço que os eleitores reflitam, que não pensem somente em si, mas no futuro dos filhos e netos. Não é possível que vamos voltar a votar nos mesmos candidatos”, analisou Major Fábio.


Segundo ele, as drogas estão espalhadas por todo território paraibano e promete combater. “ As drogas estão nas praças, nas escolas. Como governador vou combater a criminalidade evitando que a criminalidade e as armas ilegais entrem na Paraíba. Fecharemos as divisas”, disse o candidato do PROS.


PB Agora

Sorteio das urnas da votação paralela será sábado no TRE-PB

A Comissão de Votação Paralela, presidida pelo juiz auxiliar José Guedes Cavalcanti Neto, realizará às 10 horas do próximo sábado, o sorteio das seções eleitorais que terão suas urnas auditadas durante a votação paralela das eleições gerais deste ano. O sorteio será feito na sala de treinamento do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba com a presença de representantes do Ministério Público Eleitoral, dos partidos políticos e coligações.


A votação paralela é uma auditoria de verificação do funcionamento das urnas eletrônicas e acontece no mesmo horário em que os eleitores podem votar em todo o Brasil, das 8 às 17 horas. No sábado, estudantes convidados registram os votos em cédulas de papel e eles são guardados em urnas de lona.


No domingo, as cédulas são retiradas e os votos anunciados e digitados na urna eletrônica numa cerimônia pública no andar térreo do TRE, sob a fiscalização de autoridades, representantes de partidos, advogados, e asociedade de modo geral. No final, os resultados são comparados para comprovar a segurança do equipamento.

Redação PBAgora
Tecnologia do Blogger.

Top